Porque é que alguns bebés inclinam a cabeça sempre para o mesmo lado?

Porque é que alguns bebés inclinam a cabeça sempre para o mesmo lado?

Muitas são as causas que levam o Bebé a manter a cabeça inclinada. A origem dessa inclinação deve ser devidamente investigada e tratada sobre pena do bebé desenvolver no futuro uma patologia mais séria como uma escoliose.

O esternocleidomastóideo (ECOM) é um músculo que se insere no crânio e é o grande responsável pelos torcicolos. Quando encurtado, esse músculo obriga o Bebé a manter a cabeça inclinada para esse lado e a olhar para o lado oposto. Essa tensão pode deformar o crânio, levar a escolioses, a disfunções da articulação temporomandibulares, a problemas oculares, a problemas digestivos, a dores de cabeça, a otites, a alteração da fala e atraso do desenvolvimento neuropsicomotor. As causas são variáveis desde postural (pré e pós natal) a uma lesão muscular por um parto difícil.

Sempre que um Bebé inclina a cabeça sempre para o mesmo lado o problema está no ECOM?

O torcicolo pode ter como causa uma rotura muscular do ECOM ou fibrose causada por essa mesma rotura. No período expulsivo movimento de torção e inclinação da cervical (pescoço) podem levar a lesão do ECOM. Essa lesão é detetada à posteriori por ecografia, no entanto, NEM SEMPRE QUE O BEBÉ INCLINA A CABEÇA SEMPRE PARA O MESMO LADO O PROBLEMA ESTÁ NO ECOM. Existem tensões fasciais vindas das vísceras, alterações neurológicas, alterações ósseas cranianas que podem obrigar o Bebé a manter a cabeça inclinada sem que o problema seja o ECOM.

O Bebé inclina a cabeça sempre para o mesmo lado, realizou-se uma ecografia que não mostrou alterações isso significa que o Bebé não necessita de tratamento?

O seu Bebé inclina a cabeça sempre para o mesmo lado, procure a ajude de profissionais de Saúde e não se deixe levar pelo o argumento: “Isso vai passar!”. Na verdade, “isso não passa”. O nosso organismo arranja estratégias para compensar e o problema torna-se menos visível, mas “passar”, dificilmente “passa”.

Na Osteo Performance 360º encontra o serviço de Osteopatia Pediátrico que irá avaliar o Bebé, encontrar a origem dessa inclinação cervical e ajudar a promover o seu desenvolvimento neuropsicomotor.

Recorrendo a técnicas suaves e indolores o osteopata irá trabalhar sobre as suturas cranianas, normalizar tensões fasciais, melhorar o processo de ossificação, facilitar o trabalhar de alguns músculos, otimizar a função do organismo e promover a cicatrização.

Como tratar?

  • Realizar tratamentos combinados de fisioterapia e osteopatia;
  • Recorrer ao babywearing como meio de transporte;
  • Caso a amamentação já esteja totalmente estabelecida podemos utilizar esse momento para convidar o Bebé a rodar/ inclinar a cabeça na posição contrária ao torcicolo. Por exemplo: no caso de um torcicolo à direita ficar um pouco mais tempo a mamar na mama esquerda.
  • Quando transportado ao colo preferir posições que convidem o Bebé a contrariar a sua posição natural. Por exemplo: um torcicolo à direita, a cabeça do Bebé repousa sobre o braço esquerdo do cuidador aumentado a inclinação esquerda (isto se o único elemento que chame à atenção do bebé for o cuidador);
  • Aplicar saquinhos que se aquecem no micro-ondas indicados para Bebés e colocar sobre a lateral do pescoço do Bebé. Antes de colocar testar a temperatura do saquinho no dorso da mão do cuidador.
  • Não aconselhar os pais a forçar a rotação da cabeça do Bebé. Os bebés são extremamente frágeis. Essa prática deve ser orientada e supervisionada por profissionais competentes.
  • Realizar uma massagem muito suave sobre os ombros do Bebé e a lateral do pescoço do Bebé durante 5 minutos;
  • Brincar com objetos sonoros. Bebé deitado de barriga para cima mover um objeto sonoro de um lado para o outro de modo a que o Bebé rode a cabeça de um lado para o outro.
  • Brincar com um assento giratório. Com o Bebé no colo de um dos cuidadores voltado para o outro cuidador, o “cuidador observado” vai chamar a atenção do Bebé com um objeto sonoro (gizo, palmas, esmagando uma garrafa plástica etc). O cuidador que se encontra sentado num assento giratório com o Bebé vai girando o assento mantendo a cabeça do bebé livre de modo a que este possa usar livremente a cabeça.
  • Ao pegar no Bebé ter cuidado para manter a cabeça do Bebé rodada e inclinada em posição oposta à sua tendência natural.
  • Alterar a posição do berço ou no berço. O Bebé tem tendência a olhar para onde se encontram os cuidadores, desta forma, posicionar o Bebé ao contrário no berço ou colocar o berço do outro lado da cama pode ajudar.Colocar brinquedos coloridos e sonoros de modo a convidar o bebé a olhar para o lado que para ele é mais difícil;
  • Usar pequenos almofadas cervicais quando o Bebé se desloca na babycoque;
  • Cirurgia nos casos mais graves;

Autora: Dr.ª Patrícia Rocha – Osteopatia/Fisioterapia

Bibiografia:

Hayden, C. & Mullinger, B. (2006). A preliminar assessment of the impact of cranial osteopathy for the relief of infantile colic. Complementary therapie in clinical practice, 12: 83-90.

Martinez, E. & Ricard, F. (2012). Osteopatía y pediatria. 2 edição, Editorial Medos.

Share this post