Osteopatia

OP360º Health

Osteopatia

Uma abordagem global do ser humano, onde o foco do tratamento não está na resolução da sintomatologia per si, mas em identificar o que está a ocorrer no seu corpo para desencadear os sintomas, indo assim á origem do problema, seja este de caráter estrutural, visceral ou somatoemocional.

A osteopatia foi desenvolvida nos Estados Unidos pelo Dr. Still e baseia-se em quatro princípios fundamentais:

  • A estrutura governa a função: seja ela óssea, muscular ou um órgão. Se a estrutura estiver comprometida a função também o estará.
  • A unidade do corpo. Todas as estruturas do nosso corpo estão interligadas e relacionam-se.
  • A lei da artéria: o sangue circula pelo organismo e através dele o organismo é alimentado, oxigenado e limpo de impurezas.
  • A lei da auto cura: o nosso corpo tem a capacidade de se curar.

De acordo com estes quatro princípios utilizando técnicas que melhorem a mobilidade óssea, muscular, orgânica e circulatória vamos melhorar a função do organismo potenciando o seu poder de auto cura. 

O foco do tratamento não está na resolução da sintomatologia per si, mas em identificar o que está a ocorrer no seu organismo para desencadear o aparecimento daqueles sintomas, podendo assim identificar a origem do problema, seja este de caráter estrutural, visceral ou somatoemocional. Ao tratar a origem do problema permite que o seu corpo esteja mais bem preparado para responder ao tratamento de uma forma mais célere e se evite a recorrência do mesmo com frequência.

Osteopatia Estrutural

A Osteopatia Estrutural, como uma área integrante dos tratamentos de Osteopatia, utiliza técnicas articulares, musculares e fasciais de modo a reorganizar o sistema estrutural do organismo, sendo este um dos pilares que pode estar em disfunção e a originar um desequilíbrio de todo o sistema corporal.

As principais indicações para se recorrer à osteopatia são:

            – Lombociatalgia aguda

            – Bloqueios articulares

            – Hérnias e protusões discais

            – Dorsalgia

            – Nevrite intercostal

            – Cervicalgia

            – Epicondilite

            – Tendinopatia

            – Síndrome Túnel Cárpico

Osteopatia Cranial

A osteopatia cranial é uma das áreas de intervenção da osteopatia.  A nível cranial utilizamos técnicas manuais suaves e indolores que nos permitem restaurar mobilidade às suturas cranianas, às fáscias, e potenciar a drenagem/vascularização intracraniana.

As principais indicações para se recorrer à osteopatia cranial são:

– Cefaleias

– Tonturas

– Vertigens

– Rinite/Sinusite

– Zumbidos

– Comprometimento de algum dos nervos cranianos (p.e.: nervo facial)

– Disfunções da articulação temporomandibular (ATM)

– Disfunções digestivas.

Osteopatia Visceral

A osteopatia visceral avalia e trata a mobilidade dos diversos órgãos, membranas, fáscias e ligamentos através de um toque suave e preciso. O trabalho visceral aumenta a comunicação propriocetiva entre os vários sistemas do corpo, alivia os sintomas dolorosos musculo-articulares ou orgânicos, melhora a função orgânica e consequentemente a postura.

As principais indicações para se recorrer à osteopatia visceral são:

            – Dor musculo articular resistentes a tratamentos convencionais

            – Hérnias de Hiato

            – Obstipação

            – Refluxo gastroesofágico

            – Digestão pesada

            – Flatulências

            – Náuseas

            – Dores menstruais