Osteopatia Pediátrica

OP360º Mum & Baby

Osteopatia Pediátrica

A osteopatia pediátrica utiliza um conjunto de técnicas manuais suaves e indolores que ajudam a corrigir pequenas alterações e a promover um melhor desenvolvimento neuro-psico-motor da criança.

No momento do parto, o recém-nascido é submetido a um conjunto de pressões, tensões e compressões que o obrigam a avançar no canal vaginal, a reposicionar-se, a rodar de modo a conseguir nascer. Essas pressões, compressões, tensões embora necessárias para o nascimento e para a limpeza do pulmão, obrigam o crânio do recém-nascido a deformar-se.

Por vezes essas deformações não são corrigidas de forma natural e podem estar na origem de escolioses, astigmatismo, má oclusão dentária, irritabilidade, plagiocefalia, otites, choro persistente e disfunções digestivas.

Para a osteopatia, o bolçar em excesso, a obstipação, as cólicas são causadas por um mau funcionamento do nervo vago que se localiza na base do crânio.

No caso de bebés que nasceram por cesariana, a falta de espaço a nível intrauterino, o mau encaixe na pélvis materna também poderão causar deformações cranianas e levar às patologias/ sintomas acima mencionados.

A osteopatia pediátrica, altamente difundida em países do norte da Europa, utiliza um conjunto de técnicas manuais suaves e indolores que ajudam a corrigir essas alterações e promover um melhor desenvolvimento neuro-psico-motor da criança.

As causas mais comuns para recorrer à Osteopatia Pediátrica são:

            – Deformações ósseas: cranianas e outras

            – Cefaleias/ enxaquecas

            – Otites

            – Cólicas

            – Refluxo

            – Obstipação

            – Disfunções Oftalmológicas

            – Torcicolo congénito, escoliose e luxação congénita da anca.

Se a sua criança apresenta um destes sintomas, ou apresenta um choro persistente e algum comportamento que não consegue compreender, marque uma consulta de Osteopatia Pediátrica para o podermos ajudar.

Ler artigos relacionados:

“Nasceu prematuro e agora?!”

“Porque é que alguns bebés inclinam a cabeça sempre para o mesmo lado?”

“Freio curto”

“O seu filho anda sempre com a boca entreaberta?”